domingo, 19 de outubro de 2008

Exu: o corpo e o movimento











EXU

Jorge Amado

NÃO SOU PRETO, BRANCO OU VERMELHO
TENHO AS CORES E FORMAS QUE QUISER.
NÃO SOU DIABO NEM SANTO, SOU EXU!
MANDO E DESMANDO,
TRAÇO E RISCO
FAÇO E DESFAÇO.
ESTOU E NÃO VOU
TIRO E NÃO DOU.
SOU EXU.
PASSO E CRUZO
TRAÇO, MISTURO E ARRASTO O PÉ
SOU REBOLIÇO E ALEGRIA
RODO, TIRO E BOTO,
JOGO E FAÇO FÉ.
SOU NUVEM, VENTO E POEIRA
QUANDO QUERO, HOMEM E MULHER
SOU DAS PRAIAS, E DA MARÉ.
OCUPO TODOS OS CANTOS.
SOU MENINO, AVÔ, MALUCO ATÉ
POSSO SER JOÃO, MARIA OU JOSÉ
SOU O PONTO DO CRUZAMENTO.
DURMO ACORDADO E RONCO FALANDO
CORRO, GRITO E PULO
FAÇO FILHO ASSOBIANDO
SOU ARGAMASSA
DE SONHO CARNE E AREIA.
SOU A GENTE SEM BANDEIRA,
O ESPETO, MEU BASTÃO.
O ASSENTO? O VENTO!..
SOU DO MUNDO,NEM DO CAMPO
NEM DA CIDADE,
NÃO TENHO IDADE.
RECEBO E RESPONDO PELAS PONTAS,
PELOS CHIFRES DA NAÇÃO
SOU EXU.
SOU AGITO, VIDA, AÇÃO
SOU OS CORNOS DA LUA NOVA
A BARRIGA DA RUA CHEIA!...
QUER MAIS? NÃO DOU,
NÃO TOU MAIS AQUI


Imagem: representação de Exu (OLeesaO/Flick)


O impulso ou vontade tem no mito do Exu, sua personificação. Exu representa o elemento humano da criação. Portanto, revela a ambigüidade da personalidade humana carregando consigo o bem e o mal, defeitos e virtudes, força e fraqueza. Por ter estas características, Exu foi muitas vezes, confundido com o diabo católico e recebe os domínio das encruzilhadas, uma alusão aos conflitos e aos caminhos a serem escolhidos na vida.
Èşù (o ş é lido com o som de x) significa "esfera", em iorubá, portanto, Exu é o movimento contínuo, permanente. Ele reúne em si o masculino e o feminino, os ancestrais, os atuais e os futuros, já que ele não tem início, meio ou fim. Suas cores são vermelhas e pretas, o ian (fio de contas) de Exu pode ser nestas cores ou com miçangas de todas as cores intercaladas. O dia de se cultuar, pedir e agradecer a Exu é a Segunda-feira.

Algumas tradições do Candomblé não iniciam pessoas para este Orixá, principalmente pela observação ao risco que elementos aos quais é relacionado oferecem. Exu trabalha como mensageiro dos orixás por sua proximidade com o comportamento humano. Neste caso, recebe o nome de Bará (Obá ará - rei do corpo). É intimamente ligado ao lado sombra da personalidade pode despertar conteúdos socialmente condenáveis da personalidade ou boas qualidades. Exu é a personificação da atuação do inconsciente sobre o consciente, é vontade, ímpeto, gana. Talvez por isso, Exu também guarde simbolicamente os portões e os caminhos (encruzilhadas). É quem permite que as coisas boas ou más cheguem às pessoas e, principalmente, que as pessoas cheguem até elas.

As forças associadas a Exu não têm a princípio, características más ou boas. No entanto, podem revestir-se de maldade ou bondade a partir da sua abordagem ser feita favorecendo ou prejudicando as leis e os costumes sociais vigentes. Exu surge nas encruzilhadas da vida e empurra o indivíduo para a decisão. São exemplos destas encruzilhadas o sexo (Exu é simbolizado por estátuas grosseiramente moldadas, de figuras humanas com grandes falos eretos), o dinheiro, o poder.

"Exu tem um caráter suscetível, violento, irascível, astucioso, grosseiro, vaidoso, indecente, de modo que os primeiros missionários, espantados com tal conjunto, assimilaram-no ao Diabo e fizeram dele o símbolo de tudo o que é maldade, perversidade, abjeção e ódio, em oposição à bondade, pureza, elevação e amor de Deus". Pierre Verger

Ele carrega consigo um grande bastão de madeira que utiliza como cetro, de formato fálico, o ogó. É um dos seus objetos-símbolo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu amo o Exu mais lindo do mundo!