domingo, 26 de julho de 2009

Exu - a terra do rei

Quando saiu de Pernambuco para conquistar o país com sua música e receber o merecido título de Rei do Baião, Luiz Gonzaga, o filho de Januário, levou também ao conhecimento de muita gente, a pequena cidade de Exu, no sertão do estado. Assim como a vida dos famosos sempre gera polêmica, a dos anônimos filhos de Exu também virou curiosidade.

Exu está localizada a 630Km do Recife, no Sertão Pernambucano, já fazendo limite com o estado do Ceará. Originalmente a região era habitada pelos índios Ançus, do tronco indígena dos cariris. Ocupada por fazendas de gado no início do século XVIII, as missões jesuíticas construíram na área uma capela e criaram, em 1734 a freguesia do Senhor Bom Jesus dos Aflitos de Exu. Em 1885 o município teve origem, mas foi suprimido e novamente tornou-se autônomo dem 1907, 102 anos de história. Hoje conta com pouco mais de 30 mil habitantes, apesar de dizer-se que poderia ter avançado economicamente bem mais, o que não aconteceu por conta de violentas lutas políticas entre famílias locais no século XX.

Então, na mídia pelo seu filho ilustre ou pelos olhos de curiosos atrás de nomes pitorescos, como a cidade passou a ser chamada pelo nome do tão temido Orixá Exu, se a região era habitada por indígenas e colonizadores e missionários cristãos? Existem duas teorias para o fato. O primeiro é que tenha derivado da tribo Ançu. Outra - e mais provável - é que seja referência a uma espécie de vespas chamada enxu (Nectarina lecheguana), ou enxuí (Polybia sedula), na foto ao lado, comum na região e que produz um excelente mel. Vespas são os populares marimbondos e eles produzem mel, como as abelhas. No entanto, a maioria das espécies produz uma substância de sabor desagradável, não aproveitável para o consumo humano e serve apenas à colméia. O produzido pelas vespas enxu e enxuí é doce e bastante apreciado. Segundo informações do biólogo Manoel Mahybe, publicadas em blog sobre as espécies, é um marimbondo conhecido por ser agressivo, dando origem, inclusive a expressões regionais como "valente que só inxuí magro".

Que Exu nome de valentia e que seus filhos têm garra para lutar, isso já sabíamos. Então, sempre há uma relação. No entanto, já não é mais fato pitoresco, encontrar no mapa uma cidade chamada Exu. As atrações da cidade ficam por conta das belas paisagens da Chapada do Araripe e pela história de Luiz Gonzaga e os equipamentos turísticos instalados por lá para guardar sua memória.

Nenhum comentário: