quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Fertival de comida africana nos restaurantes do Recife

Oficina do Sabor, do chef César Santos, é um dos restaurantes participantes do Festival.








Elementos da cultura africana, como os orixás, prometem aquecer o mercado gastronômico local. É que entre os dias 23 e 31 deste mês, 14 restaurantes do Recife e Olinda recebem o “Festival Comida de Santo”. O menu, composto por drink de boas-vindas, entrada, prato principal e sobremesa, custará R$ 45 em todos os estabelecimentos participantes. O evento, inédito no Estado, integra o Ano da Gastronomia no Recife e espera incrementar entre 40% e 45% o movimento nos restaurantes.

“O Festival reforça a multiculturalidade de Pernambuco, fator que atrai muitos turistas. Já quem mora aqui vai ser atraído pela oportunidade de conhecer novas culinárias com um preço acessível”, observa a coordenadora do Ano da Gastronomia no Recife, Mayse Cavalcanti. Cada menu irá homenagear um orixá.

O restaurante Varekai, em Boa Viagem, está reabrindo as portas após a fusão com o Da Noi e vai aproveitar o evento para chamar frequentadores. “Com o Festival, pretendemos renovar o perfil dos clientes, reforçando o novo formato que assumimos no espaço, de misturar comida brasileira com a internacional”, conta a sócia do empreendimento, Karina Cunha.

“Recife é o terceiro maior polo gastronômico do Brasil”, lembra a vice-presidente da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur), Luciana Carvalho. “Muitas pessoas de outros estados do Nordeste, como a Paraíba, e do Interior do Estado vêm para a capital por causa da variedade gastronômica”, acrescenta.

Os restaurantes participantes são: Afonso & Anísio, Beijupirá, Ça-Va, Dalí Cocina, In Bistrô, It, Jus Madá Logun, La Comédie, La Douane, Maison do Bonfim, Oficina do Sabor, Pantagruel, Thaal Cuisine e Varekai.

Um comentário:

Fran macfrazer disse...

Eu nunca tinha experimentado alimentos Africano, mas há alguns dias fui jantar na casa de um amigo e ele chamou a um delivery e pediu comida africana e tenho que dizer que foi muito bom.